Respeito Em Lugar

Por ora perdidos recuamos nossas respostas… nosso ponto de vista. Porém, nunca se esqueça de que muitas vezes a oportunidade é única… E se caso a percamos a porta pode se fechar e a sua boca eternamente se calar!

ENSAIO DE CORES

A densa esfera fosca que meus olhos avistam há de se assustar… Sabe-se que este plano é repleto de azul, porém, no ensaio de cores, águas começam a carecer de tal maneira que até os tons de terra clarearam. O motivo ainda é desconhecido, mas o incentivo à vida é mútuo e satisfatório. Há diversas formas de se ensinar, um gesto, uma atitude ou um significado. Todavia, existe apenas uma forma para educar com a firmeza da raiz e com a certeza de uma realeza que é através dos tatos, afetos e comunicação sincera de berço. Em um céu de plena aurora ou ainda em pleno pôr do sol, cores se sobrepõem e se misturam umas às outras para causar sempre o impacto do início. Independentemente se estiver no final ou no começo da linha da vida, esta nunca se romperá, pois o fim é e sempre será um grande começo. E o começo a continuação do aprimoramento deste verso final. Tudo que for declarado em vida, pensamento, paz ou ainda em guerra, será a evidência de que trilhou aquela trilha e rogou por aquele caminho, em algum vão que ecoou este instante… Palavras estas que foram sopradas ao vento fazendo parte de uma história, caso um dia não se lembrar mais delas… Alguém irá recordá-las por ti. Não somos um marco religioso neste solo sagrado no qual caímos, deitamos e assim ficamos. Somos simples passantes memoriais que constroem, criam e registram em pautas caminhadas, os teus feitos de carinho. Não importa se amanhã se lembrarão de você com afeto ou ódio… O importante é que aqui o seu “passaporte” foi lido e levado a sério por décadas e que através dele souberam realmente quem você foi… Simplesmente, autêntico. Embaralhe sílabas neste branco papel, mas tente entender, não são suas ideias que se encontram confusas, mas sim, a rotação desta esfera. Quando eleva seus olhos ao céu nublado, só consegue vê-lo denso e insatisfeito. Então, vem a ideia que te cabe no bolso, “porquê não”, orar primeiramente, por gratidão enquanto vivo prevalecemos? E logo após suplicar por misericórdia aos pecados cometidos? Finde seus olhos e se ponha no lugar da densa esfera e, assim, permaneça a fazer suas preces e orações por todos que estão ao seu redor e derredor, por horas, dias, meses, décadas… Quando retornar ao seu centro e despertar daquela eternidade, encontre com sua realidade. No espelho, uma pele envelhecida com traços naturais de maturidade, outros deixados simplesmente pelo tempo… Um dia, tornou a olhar espontaneamente para o céu e se espantou, aquele astro brilhava para ele sem mostrar imagens foscas nem obsoletas… Simplesmente, deixou-o ver sobre a esfera que tanto queria ver, mas que até o momento, não acreditava em Deus… Foi então que a esfera transbordou a arte dos inúmeros azuis banhando o teu coração de fé, glória e emoção.

 

Livro: O Garoto e o Senhor de Bengalas O Jogo da Vida.

Compartilhar artigo: