Definitivamente

Sei as letras ampliam-se formando palavras e palavras em uma vida então… Classifiquem-nas dentro de você!

Definitivamente

Definitivamente ao alcance das palavras, das mãos da voz EU a chamo de nós. As poeiras que um dia se apagaram na distância dos ventos, hoje retornam e tomam seu posto de vida.  Os ventos por sua vez com sua  leveza não hesitou e se pôs a compor teus vôos. Há tempos não sabia o que era o céu, pois, na era em que adormecera sua luz ainda não brilhava azul.  Em teus arredores nuvens sem fim, brancas, brandas, indecifráveis rascunhos, índices de porta-retrato. Definitivamente Meu, Teu e Nosso enigmático segredo, as regras que foram descumpridas, as fases de uma Lua que um dia descontinuamos, a certeza de que um dia voltaríamos e o pensador há tempos, demência apagou. 
Uma hora coloria, em segundos nostalgia, de minutos sabedoria… em fragmentos homem numa terra homeopaticamente firmava existência. Se eloquência, indecifrável, mas, certa de que a direção estava correta. Não era uma reta, porém, compreensão, não eram dúvidas, mas, concretizações.
Definitivamente, no presente agora meus olhos no espelho refletem faces em destinos ainda distintos, todavia com um propósito único! De tuas rosas preciosas  já desabrochara o amor, não o privava e, também não o fazia dor. Quando do destino a ti pertencer, ventos certamente trará em pétalas as preciosas rosas para dentro do teu coração novamente.
Definitivamente o tiquetaquear dos ponteiros da vida não fará exatidão por esta ser o ciclo das horas de Deus. Mas, o tempo do homem também fará jus enquanto houver sonhos transbordando na vida crescente de crianças, jovens, sábios e anciões. Nada muda direto e direito se não existir obstáculos a frente de caminhos ainda que estes incertos e inseguros. Hão diversidades, o livre arbítrio para tornar-se o criador de seus próprios passos, scripts, cenas, palcos, personagens. Embora, personagens a integridade do SER nunca mudará ainda que, o compasso das cenas demorem a ser finalizadas. 
As cenas são independentes têm ar de império, tomadas de imperador. Ora jardins, ora espinhos, todavia não deixam de ser defesas contra o súbito inimigo que há nas redondezas. As profundezas vêm do imenso das águas cristalinas, dos pensamentos puros e inocentes das cores primárias. Definitivamente somos ousados, curiosos a mudar o que não necessita, transformar o belo no que já era esplendor. 
Eis seres humanos cuidadosos a matéria que evapora com o passar dos tempos do que há importância e zelo áqueles que cultivam o teu caminho querendo que você também seja reciproco com apenas um pingo de carinho… Logo, o definitivo se tornará finito por falta de linhas para compor as inúmeras cenas a transcorrer no palco da vida. Nós como hoje protagonistas queremos que um dia você que vos lê tais letras a frases ou ainda trechos… Quiçá no imaginário breve do futuro já vivenciado comece a ser o compositor de teus próprios versos a poesia profetizar, definitivamente!       
Compartilhar artigo: