Broche de Rosas

São dadas muitas flores, rosas, perfumes àqueles que amamos!… Sim! Porém, o que mais importa para nós… Para TODOS nós é ter a sabedoria de que elas são realmente valiosas tão quanto o que simboliza uma data. Pois, uma rosa é apenas uma rosa que embora, no presente possa estar radiante um dia carecerá e o AMOR não. Eis que eterno!

Broche de Rosas

Recanto de acordes teus que, um dia me ensinou a tocar, a cantar enfim apreciar. São tantas as reticências entre nós que só os corações sabem as evidências. Sejam as quais o rei ajoelha-se a rainha com pérolas e diamantes… Ora quando a rainha corteja o olhar do teu amado sem hesitar que o tempo passe.

Em canteiros há lembranças, vírgulas, intervalos onde passos já caminharam, retrataram infinitos planos a sonhos a realizar. Não foram adiados, jamais, pois, quando um coração se entrega é pra sempre.   

Ainda que, não seja para aquele instante o assopro de amor já foi ao vento cantigar. Por vezes nossos corações podem ficar um pouco distante, feito o sol e a lua, o mar e a areia, o monte e o horizonte. Porém, o enigma da essência de se descobrir diante das linhas de uma carta não para… Palavras tornam-se cifras, verbos tomam versos e a melodia caminhos a imaginar o inimaginável, letras de amor. O amor não se retrata apenas em rosas, momentos ou perfumes…

Eleva-se quão mais alto for à confiança do olhar, do pulular de passagens estreitas que juntos compunham, de marés que juntos saltam de afetos que juntos abraçam. Uma declaração não é só minhas palavras aos teus verbos ou teus espaçamentos entre uma palavra e outra de minha frase. Declaração é a união entre o espaço e a palavra que juntos se dão versos a uma imensidão, reciprocidade. O tempo de amar é incondicional, incalculável, intranscendível…

É determinado pelo intenso sentido dos sentimentos e a razão de um futuro notório pensamento mútuo. Um par romântico onde duas taças brindam o sol, a sua existência ímpar de estar um ao lado de outro, feito alma gêmea. Pode ser que assim seja, cravo a rosa, vinho a taça, caminhos a avenidas… Livre Arbítrio, coração sempre será liberdade a escolha do teu par. Seja a perfeição ou não tudo terá um significado enfatizante na elaboração de um destino a dois…         

Deus sabe de todos os traçados que cada um tende traçar para passar para encontrar a luz incandescente aos olhos… São enigmas, caminhos difíceis às vezes para encontrar o signo certo do verbo amor a conjugar “eu amo”. A todo o momento somos testados a cada olhar, abraço, beijo, presença, conselho, cumplicidade… Aqui jamais haverá o abandono quando notar que a conquista veio do coração, da transparência ao levar a preciosidade a lugares que só agregou o significado da palavra união.

Seja flor, ou seja, rosa aos tons de violeta, a brandura de palpitar a querência de amar toma a figura de um broche ao lado esquerdo do peito. Logo, com o decorrer do dia ao afagar da tarde, a canção se fez na tomada da noite onde as mãos tomaram abraços a incandescer o broche feito uma rosa que desabrocha em um jardim.            

Compartilhar artigo: